Planos de recuperação

A má notícia: se os resultados a Física e Química do 11.º ano já tinham sido maus em 2006, este ano pioraram. Os quase 30 mil estudantes que fizeram o exame não foram além de 7,2 valores de média, a terceira mais baixa de todas. E um em cada três chumbou à disciplina. A ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, considera que a situação é tão preocupante que merece uma "atenção especial e uma mobilização das escolas e dos professores", tal como foi feito para a Matemática no 2.º e 3.º ciclos do básico.
"Até ao final deste ano escolar vamos lançar às escolas o desafio de definirem planos de recuperação dos resultados a Física e Química", anunciou ontem, na tomada de posse do Conselho das Escolas, um novo órgão consultivo da tutela. Os baixos resultados a ciências, que parecem ter-se agravado desde a entrada em vigor dos novos programas e disciplinas da actual reforma curricular, reflectem--se também a Biologia-Geologia, que desceu para 9,1 valores de média.
Em ambos os casos, Maria de Lurdes Rodrigues acredita que a atribuição de mais tempo para actividades experimentais a partir do próximo ano lectivo vai ajudar a melhorar o desempenho dos alunos.
Público, 7 de Julho de 2007

Talvez a Sra. Ministra da Educação não ficasse tão assustada com os resultados de Física e Química se soubesse em que condições funcionam algumas escolas. Saberá ela, por exemplo, que há uma escola básica do concelho de Paredes, distrito do Porto, em que, tantos anos depois de ter sido regulamentado, ainda não se faz o desdobramento de uma aula semanal em Físico-Química, que permita a realização de aulas experimentais dignas? Parece que, por absoluta falta de espaços, não é possível fazê-lo... Assim sendo, a única professora de Físico-Química daquela escola tem de leccionar todas as 12-doze-12 turmas do 3º Ciclo! Não, não se trata de Religião e Moral - é mesmo Físico-Química. Como tem cerca de 315 alunos a seu cargo, a docente vê-se obrigada a corrigir todos os períodos 630 testes escritos! No fim deste ano lectivo, depois de ter corrigido 1890 testes escritos, a professora deve estar entusiasmadíssima com a possibilidade de poder vir a "estabelecer planos de recuperação" para os seus alunos. Se ao menos conseguisse saber o nome deles todos...

2 comentários:

TsiWari disse...

que tonteria...


e não se muda tal, por quê?

Anónimo disse...

isto nao tem nada a ver com o plano de recuperaçao.